quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

Dois jovens que iriam para o carnaval de Pinheiro são executados ao lado da Universal em São Luís

Os dois amigos Breno e John estavam preparados para ganhar o rumo da cidade de Pinheiro, onde iriam passar o carnaval, mas foram executados dentro do carro da Vila Embratel, hoje à tarde, quinta-feira, dia 28.  
Um deles tinha uma namorada na região do Bacanga e os dois foram buscá-la. Ao lado da Igreja Universal do Reino de Deus, homens armados mandaram que a mulher descesse do carro e executaram os dois jovens, que moravam na Areinha. Confira no vídeo momentos após o crime:
Fonte:blog do Luís Cardoso 

PREFEITURA DE PRESIDENTE MÉDICI EMITE ESCLARECIMENTO SOBRE ATA DE REGISTRO DE COMBUSTÍVEL

A presente publicação nas redes sociais sobre a suposta aquisição de 920 mil reais em combustível, se apresentou aos leitores de forma pretenciosa e enganosa.


A ata pode ser encontrada facilmente por qualquer leitor no Portal da Transparência do Município de Presidente Médici, que segundo o Tribunal de Contas do Estado – TCE do Maranhão vem cumprindo com suas obrigações perante a lei.


Os valores registrados na resenha da ata de registro de preço é apenas uma estimativa, sendo contratado apenas o necessário para o abastecimento dos veículos da Prefeitura Municipal.


Para um comparativo mais didático ao leitor uma Ata de Registro de Preços pode ser comparada a uma “lista de compras de material escolar”, feita em um pedaço de papel. O comprador pode ou não comprar o que escreveu em sua lista de compra adquirindo apenas o necessário.
A presente publicação denigrindo a Prefeitura de Presidente Médici, é no mínimo tendenciosa e desprovida de total conhecimento do autor da matéria, que usa de seu veiculo de comunicação para confundir, os seus leitores.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

A POPULAÇÃO DE SANTA LUZIA DO PARUÁ-MA ESTÁ REVOLTADA COM A FALTA DE RESPEITO POR PARTE DOS ADMINISTRADORES DA CAIXA ECONÔMICA FEDERAL DO MUNICÍPIO

A irresponsabilidade do gerente da Caixa Econômica de Santa Luzia do Paruá continua, ELE não está colocando CÉDULAS de 2 reais nos caixas eletrônicos impossibilitando os clientes de sacarem as parcelas do seguro defeso e também o bolsa família. SEGUNDO informações de clientes que se manifestaram nas redes sociais, está sendo cobrado uma taxa de 150 reais de um Seguro de vida para poder ter acesso ao dinheiro, ontem eu estive com um amigo meu que entende de Direito do Consumidor e ele me falou o seguinte: a pessoa que se sentir lesado pressionado a fazer qualquer doação ou seguro de vida para poder ter acesso ao benefício do seguro defeso é só procurar um advogado e entrar com uma ação na justiça por danos moral e material porque segundo ele essa prática é ilegal. Outra forma de denúncia e pelo telefone da ouvidoria caixa 0800 725 7474 vamos ligar e denunciar, se 50 pessoas ligarem denunciado acaba essa falta de respeito com a população Santaluziense.
Depois da nossa publicações no Facebook os clientes manifestaram as suas opiniões e repúdio.
https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=2096296490485219&id=100003146666697
Veja: os print,



terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

Cândido Mendes: assessora jurídica é presa acusada de homicídio



A Polícia Civil do Maranhão efetuou hoje (26) a prisão de Edna Maria Cunha de Andrade, assessora jurídica da Prefeitura de Cândido Mendes.
Ela suspeita de ser a mandante do assassinato de Romerson Robson, ex-secretário municipal de Saúde de Cândido Mendes e seu marido à época do crime. Edna Maria Cunha de Andrade será ouvida pelo Ministério Público.
A decisão pela prisão temporária é do desembargador José Luís Almeida.
Romerson Robson foi assassinado a tiros, na manhã do dia 21 de fevereiro de 2014, na estrada que liga a sede do município de Cândido Mendes ao povoado Águas Belas.
Em janeiro deste ano, Ney Moreira Costa, apontado nas investigações como o executor do crime, foi preso temporariamente. Sua prisão foi prorrogada (saiba mais).
As investigações sobre o crime foram deflagradas pelo Núcleo de Investigação do Ministério Público do Maranhão, com a participação do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) e da Polícia Civil.

Fonte: Blog do gilbertoleda

domingo, 24 de fevereiro de 2019

Motorista de transporte escolar é preso por suspeita de pedofilia no MA.





Alécio Xavier Dias usava um veículo particular para transportar cerca de 22 alunos para as escolas do município. — Foto: Reprodução/ TV Mirante

Um homem identificado como Alécio Xavier Dias, de 36 anos, foi preso na sexta-feira (15) suspeito de abusar sexualmente de uma criança em Balsas, a 810 km de São Luís. Segundo a Polícia Civil, ele usava um veículo particular para transportar cerca de 22 alunos para as escolas do município.



De acordo com a polícia, o motorista trocava mensagens de conteúdo pornográfico, inclusive fotos e vídeos com uma criança de apenas 10 anos de idade que era uma passageira. A denúncia foi feita pelos avós da menina que tiveram acesso ao conteúdo que estava gravado no tablet usado pela criança.



Segundo o delegado regional de Balsas, Fagno Vieira, no aparelho celular de Alécio também foram encontradas provas do crime. “Ele também vai ser indiciado pelo crime de aliciar, assediar e de induzir criança a produzir vídeos e cenas de conteúdo pornográfico. A criança estava sendo induzida por ele e ele armazenava essas imagens no seu aparelho celular”, explicou.



Durante as investigações, a polícia descobriu que o veículo utilizado pelo motorista não tinha autorização para realização de transporte escolar. A polícia continua nas investigações para saber se outras crianças foram vítimas de Alécio.



Fonte: G1 Maranhão

Adolescente é estuprada e morta no interior do Maranhão

A jovem mais conhecida por Domingas (foto abaixo) saiu ontem de casa e foi encontrada morta e estuprada no bairro Vila Seca, na cidade de Morros. O fato deixou chocado os moradores do lugar.
Com apenas 16 anos, Domingas teve o corpo encontrado hoje, domingo (24) pela manhã por moradores em um terreno baldio, como informou o Blog do Neto Cruz. A adolescente apresentava sinais de violência sexual. A polícia já iniciou as primeiras investigações para localizar os criminosos.
Fonte BLOG do Luís Cardoso 

Prefeito Maranhense grava vídeo dizendo que pode ser morto

Prefeito de Paraibando, Zé Hélio
Em vídeo divulgado nas redes socias o prefeito de Paraibano, Zé Hélio; crítica seus opositores e afirma que está com medo de morrer.
No vídeo Zé Hélio mostra seus filhos na mesa ao seu lado comendo salsicha e garante que seu governo é para os mais humildes, depois de falar que sua esposa dará luz a mais um filho, ele afirma que estão planejado sua morte e precisa viver, ele até larga a prefeitura. Acusações gravíssimas.
Assista:


Fonte: blog werbeth Saraiva 

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

Mãe mata a propria filha de 1 ano a marretada e coloca fogo no corpo 21 de fevereiro de 2019 at 18:40



Um crime chocante foi registrado na manhã desta quinta-feira (21/2), no Setor Parque Santa Rita, em Goiânia. Segundo a Polícia Militar (PM), uma mulher teria matado a própria filha, de 1 ano e 8 meses, com golpes de marreta. Não bastando, a mulher teria ainda colocado fogo no corpo da criança após matá-la. Conforme apurado pela reportagem do Dia Online, a mãe foi identificada como Alessandra Fiuza Neves. A principal suspeita é que a mulher sofra de problemas psicológicos.
De acordo com o Corpo de Bombeiros, a corporação foi acionada para atender a uma ocorrência de incêndio no local informado, na Rua SR1 do Parque Santa Rita. Entretanto, no meio do caminho, foram informados que o incêndio já havia sido controlado, e que havia uma vítima. Só depois foi constatado que o incêndio na verdade tratou-se de uma tentativa da mulher colocar fogo em um monte de entulho no quintal de casa. De acordo com informações da Polícia Militar (PM), a mulher utilizou uma marreta e quebrou crânio, pernas e braços da menina. Depois, ela jogou a criança no monte entulho no quintal da residência e ateou fogo.

A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros ainda estão no local do crime. A mãe, que estava em estado de choque, foi levada ao Cais do Bairro Goiá. Após atendimento, ela será encaminhada para a Central de Flagrantes da Polícia Civil.

Fonte: Dia Online

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

O GRANDE POTENCIAL DE CRESCIMENTO DA AGRICULTURA DE PRESIDENTE MÉDICI PARA 2019

Neste exato instante encerrou-se a reunião que reuniu os principais representantes da agricultura familiar de Presidente Médici – Ma.

De acordo com o Sec. de Agricultura, Francisco Magalhães o debate entre os agricultores e os representantes do Banco do Nordeste, promoveu um momento único para focar em atividades de maiores produtividades e crescimento.


A prefeita Ilvane Freire Pinho e o Sec. de Administração Otacílio Pinho participaram do debate a fim de firmar compromisso entre ambas as partes, fornecendo o suporte necessário para que os meios cheguem até o agricultor.


De acordo com o representante do Banco do Nordeste, os agricultores poderão escolher uma atividade de maior crescimento a fim de receber maior destaque, mas isso não impedira que outras atividades recebam investimento.

Crueldade! Flamengo não que interditar o CT e oferece migalhas para indenizar famílias dos atletas mortos

Os dirigentes do Flamengo estão demonstrando o tamanho do coração de cada um, se é que eles têm. Simplesmente acham que a indenização dos atletas adolescentes mortos queimados no CT do clube deve ser entre R$ 200 mil a R$ 300 mil. Sacanagem!
O Ministério Público do Rio de Janeiro já entrou firme na questão das indenizações e vários promotores avaliam que deveria ser no mínimo uns R$ 5 milhões por cada um.
Por isso, o MP-RJ já pediu o bloqueio de R$ 57,5 milhões das contas do Flamengo para a indenização das famílias. O clube pula lá fora.
Afinal, eles não apenas buscavam a realização de sonhos como representariam o futuro de suas famílias, o sustento mais nas frente dos pais. Aí vem a diretoria do Mengo achar que cada um vale no máximo R$ 300 mil. Será que venderiam os 10 em vida por esse valor cada a outro clube. Nunca!
O MP-RJ trabalha agora a interdição do Centro de Treinamento do Ninho do Urubu, mas o Flamengo não quer. Pensa apenas numa reforma e que se lixem os adolescentes atletas que estão vivos.                                        FONTE: o Blog do Luis Cardoso

Deputado Edilázio Júnior fala da situação caótica da saúde do Maranhão

O parlamentar do PSD criticou a situação em que se encontra o setor de Saúde no Maranhão e lembrou das operações da Polícia Federal sobre desvio de recursos na gestão de Flávio Dino. Ele pediu a retomada do funcionamento do Hospital de Matões. Confira no vídeo: 
fonte: Blog do Luis Cardoso

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

TUDO PREPARADO PARA A 4 VAQUEJADA DO PARQUE PARANÁ NA CIDADE DE PARANATAMA-PE DIA 10,11,12,13,E 14 DE ABRIL DE 2019

ATENÇÃO VAQUEIRAMA DO NORTE E NORDESTE O PARQUE DE VAQUEJADA PARANÁ LOCALIZADO NA CIDADE DE PARANATAMA-PE, TEM A HONRA DE CONVIDÁ  A VAQUEIRAMA PARA A 4 GRANDE VAQUEJADA QUE VAI SER REALIZADA ENTRE OS DIAS 10 A 14 DE ABRIL DE 2019, MAIS DE 200 MIL REAIS EM PRÊMIOS SEM CONTAR COM O SHOW DO REI DA VAQUEJADA MANO WALTER.  CONTATO PARA MAIS INFORMAÇÕES: (87)99967- 2407
(87)98120- 7457 FALAR COM APARECIDO PITA OU ROMILSOM

PRA VC QUE QUER COMPRAR SUA SENHA ANTECIPADA LIGUE:(83)99851- 2410 E PARCELE ATÉ EM 10× NO CARTÃO DE CRÉDITO.

PRESIDENTE DA CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA (CNI) É PRESO PELA POLÍCIA FEDERAL NA OPERAÇÃO FANTOCHE.



Robson Braga de Andrade, presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), que compõe o Sistema S, foi preso na manhã de hoje pela Polícia Federal após o desencadeamento da Operação Fantoche, deflagrada nesta terça-feira (19) no Distrito Federal, Pernambuco, São Paulo, Paraíba, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Alagoas. 

Robson Andrade teve a prisão temporária decretada pela Justiça de Pernambuco. 

A operação investiga um esquema de corrupção no Ministério do Turismo e em entidades do Sistema S. 

Segundo as investigações o modus operandi consiste na utilização de entidades de direito privado sem fins lucrativos para justificar celebração de contratos e convênios diretos com o ministério convenente e Unidades do Sistema S, contratos em sua maioria para à execução de eventos culturais e de publicidade superfaturados ou com inexecução parcial, sendo os recursos posteriormente desviados em favor do núcleo empresarial por intermédio de empresas de fachada. Estima-se que o grupo tenha recebido mais de R$ 400 milhões decorrentes desses contratos. 

A ação conta com a participação de 213 policiais federais e 08 auditores do TCU que estão cumprindo 40 mandados de busca e apreensão e 10 mandados de prisão temporária, nos estados de: PE - 23 Mandatos de Busca e Apreensão e 07 Mandatos de Prisão Temporária, MG - 05 Mandatos de Busca e Apreensão e 01 Mandato de Prisão Temporária , SP - 02 Mandatos de Busca e Apreensão, PB - 03 Mandatos de Busca e Apreensão e 01 Mandato de Prisão Temporária, DF - 03 Mandatos de Busca e Apreensão, MS - 02 Mandatos de Busca e Apreensão e AL - cumprindo 02 Mandatos de Busca e Apreensão e 01 Mandato de Prisão Temporária. As medidas foram determinadas pela 4ª Vara Federal da Seção Judiciária de Pernambuco, que ainda autorizou o sequestro e bloqueio de bens e valores dos investigados. 

Entre os alvos da operação está residência do ex-presidente da FIEMG Olavo Machado, sucessor de Andrade no estado. Contra ele, não foi expedido mandado de prisão. 

Outro alvo da operação, que teve mandado de buscas expedido, foi o empresário Deivson de Oliveira Vidal, que já foi preso em 2013 por desvios no Ministério do Trabalho.

Exportação de jumentos: venda do Brasil para a China vira caso de polícia e ameaça a espécie

Centenas de animais morreram de fome em fazendas arrendadas por chineses no Nordeste; substância encontrada no jumento é usada na tradicional medicina chinesa
No final do mês passado, algum morador da cidade baiana de Canudos, a 372 km de Salvador, ligou para a polícia local e, de forma anônima, fez a seguinte denúncia: cerca de 200 jumentos que seriam abatidos e depois exportados para a China tinham morrido de fome em uma fazenda do município. E outros 800 animais caminhavam para o mesmo fim.
Para a Polícia Civil da Bahia, porém, uma notícia como essa não era inédita. Meses antes, em Itapetinga, a 562 km da capital, centenas de jumentos também morreram sem ter o que comer ou beber.
Os dois casos chamaram a atenção das autoridades pela grande quantidade de animais mortos e geraram a preocupação de que, no ritmo em que os jumentos estão morrendo – seja por abate, seja em situações como as de Canudos e Itapetinga -, a espécie pode correr risco de extinção no Brasil em alguns anos.
Desde 2016, vem crescendo no Brasil o abate de jumentos. A pele dos animais é enviada à China e, lá, usada para a produção do ejiao, uma substância feita com gelatina do couro da espécie.
Na tradicional medicina chinesa, o ejiao é recomendado para diversos problemas de saúde, como menstruação irregular, anemia, insônia e até impotência sexual.
O abandono dos jumentos
Segundo dados de 2013 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 90% dos quase 900 mil jumentos do Brasil estavam em Estados do Nordeste. Historicamente, os asininos são usados para transporte e trabalhos no campo.
Em meados da década passada, no entanto, o crescimento econômico da região fez com que eles fossem trocados por veículos motorizados, como motocicletas.
O resultado é que a grande maioria foi abandonada pelos donos. Hoje, milhares de jumentos vagam por estradas e rodovias do Nordeste em busca de comida.
O abandono fez aumentarem os acidentes de trânsito em diversos Estados. O Departamento Estadual de Trânsito (Detran) do Ceará, por exemplo, criou um órgão especial para recolher os animais que andavam pelas rodovias.
Só no ano passado, foram recolhidos 4.500 jumentos nas estradas cearenses – eles são levados para uma fazenda, onde são tratados e colocados para adoção.
Símbolo da região, jumentos abandonados são recolhidos por órgãos de trânsito
Divulgação/PRF/BBC NEWS BRASIL
Em 2016, o governo da Bahia tomou uma decisão radical e controvertida: para conter os acidentes de trânsito, o Estado recoleu 300 animais nas ruas e os abateu.
No início da década, chegou-se a cogitar que a carne do jumento fosse usada para a alimentação, como ocorre em alguns países. Segundo especialistas, o projeto não decolou por uma questão cultural: o jumento é considerado um símbolo do Nordeste e a população se recusa a comer sua carne.
Recentemente, um acordo comercial com a China impulsionou as exportações dos animais. Segundo o Ministério da Agricultura, em 2016, o Brasil exportou 24.918 toneladas de cavalos, asininos e muares – o material vai principalmente para países como China e Vietnã. No ano passado, foram 226.432 toneladas, alta de 808% em apenas dois anos.
Pela lei, os frigoríficos precisam de autorização do Ministério da Agricultura para abater jumentos. Segundo a pasta, apenas seis têm essa permissão no país – três deles na Bahia, um em Minas Gerais, um no Rio Grande do Sul e um no Paraná.
Mortes e maus tratos
A advogada Gislane Brandão, coordenadora da Frente Nacional de Defesa dos Jumentos, descreve o cenário encontrado pela polícia e por ONGs de defesa dos animais na fazenda em Canudos. “Havia muitos jumentos mortos, muitas carcaças. Os outros estavam desnutridos, pois ficaram meses sem comer praticamente nada. Era cruel”, conta.
Estima-se que 200 dos cerca de 1.000 animais que estavam na fazenda morreram de inanição. Os outros estavam bastante debilitados. “Não havia condições mínimas de sobrevivência”, conta a promotora Cristina Seixas Graça, coordenadora do centro de apoio às Promotorias de Meio Ambiente da Bahia.
 Jumentos reunidos para abate em frigorífico em Miguel Calmon (BA), em imagem de 2016, quando Ministério Público chegou a suspenter a atividade
Divulgação/Agora na Bahia/BBC NEWS BRASIL
A polícia descobriu que a fazenda onde houve as mortes tinha sido arrendada por chineses. Os animais seriam levados para um frigorífico e, depois, abatidos.
Na semana passada, a ONG Fórum Nacional de Proteção e Defesa de Animal assinou um acordo com a Justiça e o Ministério Público para receber e cuidar dos jumentos que sobreviveram em Canudos. Posteriormente, eles serão colocados para adoção.
A cena na fazenda de Canudos era bastante parecida com a encontrada em Itapetinga, em setembro do ano passado. “A gente achou centenas de jumentos em uma área muito pequena. Eles estavam amontoados, dezenas tinham morrido. Não havia água nem comida para eles”, relata o delegado Roberto Júnior, coordenador regional da Polícia Civil em Itapetinga.
A polícia abriu um inquérito para apurar o caso. “Descobrimos que a fazenda estava arrendada por dois chineses. Eles reuniram os animais para depois abatê-los para a exportação. Nós os denunciamos por maus-tratos”, diz o delegado.
Os dois chineses trabalhavam para a empresa Cuifeng Lin, que foi multada em R$ 40 mil pela Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab) após as mortes.
A Cuifeng Lin tem sede registrada em uma pequena sala de um prédio comercial no Pari, em São Paulo. No local, no entanto, a BBC News Brasil só encontrou funcionários de empresa terceirizada que presta serviços administrativos.
A reportagem ligou para um dos responsáveis pela Cuifeng Lin, mas ele não atendeu às ligações.
Depois do caso de Itapetinga, a Justiça decidiu suspender os abates de jumentos na Bahia, medida que vigora até hoje.
De onde vêm os animais?
Os casos de mortes de jumentos fizeram a Justiça suspender o abate de jumentos no Brasil
Divulgação/BBC NEWS BRASIL
A investigação descobriu que os jumentos confinados nas fazendas baianas foram comprados por R$ 150 cada, mas também há casos de alguns adquiridos por R$ 30.
“Os funcionários dessa empresa procuravam moradores da região para comprar os animais”, diz o delegado Júnior.
Segundo o Ministério Público, os jumentos também são recolhidos em estradas e rodovias dos Estados nordestinos e depois levados a fazendas próximas dos frigoríficos autorizados.
Em alguns casos, os asininos fazem viagens de até 12 horas e são transportados ilegalmente sem a Guia de Transporte Animal (GTA), segundo constatou a investigação.
“Essas pessoas recolhem ou compram os animais por preços irrisórios, não dão condições mínimas para eles, como alimentação. E ainda ganham muito dinheiro com esse negócio”, diz a promotora Cristina Seixas Graça.
Os jumentos podem desaparecer?
Uma das preocupações das autoridades e de entidades de defesas dos animais é que o aumento exponencial de abates de jumentos pode exterminar a espécie no país. Segundo o Conselho Regional de Medicina Veterinária da Bahia, os asininos podem desaparecer do Brasil em até cinco anos se a atividade seguir nesse ritmo.
Na decisão que suspendeu o negócio na Bahia, a juiza federal Arali Maciel Duarte escreveu que 44 mil animais foram abatidos entre 2016 e outubro de 2018 em apenas um dos três frigoríficos do Estado com autorização para realizar a tarefa.
“O Brasil não tem cadeia produtiva de jumentos. Ou seja, eles não são criados para o abate, como os bovinos”, diz Elizabeth MacGregor, diretora do Fórum Nacional de Proteção e Defesa de Animal. “Se continuar assim, a espécie será exterminada. O Estado brasileiro não se preocupou em dar tratamento digno para os jumentos, que são um símbolo cultural do Nordeste e do país.”
A promotora Cristina Seixas Graça também critica a forma como o negócio vem sendo conduzido. “Estamos nos tornando apenas uma fonte de exportação sem ter nenhuma grande vantagem econômica por essa atividade que pode acabar com a espécie”, diz.
Em nota, o Ministério da Agricultura afirma que os estabelecimentos devem garantir instrumentos e mecanismos de autocontrole para o bem-estar dos animais. A pasta também diz que equipes do Serviço de Inspeção Federal (SIF) têm fiscalizado regularmente os frigoríficos.

ACONTECEU: Cargas milionárias são recuperadas em Caxias, Timon e Teresina

A Polícia Rodoviária Federal – PRF em parceria com a Polícia Civil do Maranhão – PC/MA e o Grupo de Repressão ao Crime Organizado – GRECO/PI, apreenderam várias cargas roubadas em 04 estabelecimentos comerciais nos estados do Maranhão e Piauí, sendo 01 na cidade de Caxias/MA, 01 em Timon e 02 em Teresina/PI. Durante a ação, que se iniciou na sexta-feira (15) e terminou nesta segunda-feira (18), foram conduzidas para Polícia Civil 05 pessoas. Foram detidos 02 caminhoneiros que transportavam as mercadorias e 03 responsáveis pelos estabelecimentos onde as cargas foram apreendidas.

Atuação em Caxias/MA (sexta-feira dia 15)

Tudo começou com uma abordagem da Polícia Rodoviária Federal, às 13h30, no Km 585 da BR 316, nas proximidades do Povoado Brejinho, no município de Caxias/MA. Ao abordarem o caminhão baú VW/7.100, conduzido por um homem de 25 anos, e iniciarem a entrevista com o condutor do referido veiculo, o mesmo demonstrou nervosismo e após ser indagado do que estaria sendo transportado o mesmo informou que seria leite em pó, na quantidade de 400 fardos de 10kg cada. Solicitada a documentação fiscal do produto, o motorista informou que não possuía.

A origem

A equipe, suspeitando da origem do produto, o conduziu até a cidade de Caxias para fazer as devidas consultas do veículo, condutor e carga nos sistemas. Na cidade perceberam que a carga transportada era semelhante a uma carga subtraída, mediante violência, em Imperatriz/MA na data de 13/02/2019 conforme B.O 141/2019, 5ª DP de Imperatriz.

O contato

A equipe manteve contato com a empresa responsável pela fabricação do produto LeiteSol, tendo a mesma confirmado que aquela mercadoria pertencia ao lote que fora roubado. Diante dessa afirmativa os policiais solicitaram o apoio à Policia Civil de Caxias, por meio do Delegado Regional, Jair Paiva, para se dirigirem até o galpão onde o veículo havia sido carregado.

O local

As equipes da PRF e Polícia Civil se dirigiram até o galpão, lá chegando não foi encontrado ninguém, mas havia vestígios de que pessoas estiveram ali momentos antes da chegada da polícia. No galpão foram encontrados diversos produtos de higiene e alimentícios de várias marcas, entre elas: cremes da Skala cosméticos, achocolatado da Nestlé, vodka e cachaça da Pirassununga, fraldas da Pompom e Bigfral, produtos Quero, produtos Olé, café Canaan e Odebrech, desodorantes Rexona, panetones SMART, dentre outros.

Os valores

As equipes estimam que haja em torno de 70 toneladas de produtos e um valor global de mais de R$ 2.000.000,00 (Dois milhões de reais) em mercadorias, quantidade essa e valores a serem confirmados após a contabilização para apreensão e posterior devolução dos produtos aos verdadeiros proprietários. Ainda no galpão, as equipes ligaram para as empresas e confirmaram que as cargas haviam sido roubadas em vários estados da federação, entre eles: Minas Gerais, São Paulo, Tocantins, Goiás, Piauí e Maranhão.

A abordagem

Seguindo nas investigações, a equipe da PRF se dirigiu para a BR 316, a fim de abordar caminhões suspeitos, e obtiveram êxito ao abordarem o caminhão baú VW/8.140, conduzido por um homem de 40 anos, este vindo de Teresina com destino a Caxias. Após abertura do baú do veículo, que estava vazio, os policiais sentiram o forte odor de leite e perguntaram ao motorista o que ele havia transportado e o mesmo mentiu inicialmente informando que seria uma mudança, mas não convenceu os policiais. Logo após, o motorista confessou que tinha transportado leite em pó para a cidade de Teresina, da mesma marca apreendida em Caxias.

Atuação em Teresina/PI (sexta-feira dia 15)

A equipe da PRF se dirigiu até a capital do Piauí, onde se encontrou com os policiais civis do GRECO/PI, coordenados pelo Delegado Daniel Pires, e abordaram a Distribuidora de Alimentos Futura no Bairro São João. O estabelecimento se encontrava aberto e a equipe visualizou dentro do comércio, os fardos com o leite da marca roubada. Após vistoria no local, foram encontrados 5.000 Kg do LeiteSol e 900 Kg do Café Canaan, também produto de roubo.

Atuação em Timon/MA (sábado dia 16)

Durante a apreensão na Futura Distribuidora, a equipe foi informada que a empresa possuía um galpão na cidade de Timon/MA e que lá havia uma carga de Leite em Pó da marca Camponesa. Os policiais já tinham a informação de uma carga roubada da mesma marca de leite na semana passada na cidade de Valença, no estado do Piauí, e visualizaram que poderia ser do mesmo lote.

A garga

Na manhã do sábado, as equipes da PRF e do GRECO realizaram a abordagem no galpão situado no Bairro São Benedito, na referida cidade. Chegando lá foram encontrados 700 fardos do Leite Camponesa, correspondente a 7.000kg. Após consulta ao lote foi confirmado que era pertencente a carga que havia sido roubada. A carga foi levada para a sede do GRECO e foi devolvida ao responsável pela empresa.

Atuação em Teresina (domingo dia 17)

Continuando em diligências, a equipe da PRF conseguiu o Mandado de Busca com o juiz plantonista para o estabelecimento Atacadão do Bosco, localizado na zona leste de Teresina. Nas primeiras horas da manhã de domingo o estabelecimento foi abordado e, confirmando as suspeitas, foram encontrados 5.000Kg do LeiteSol e 1.971Kg do café Odebrech, ambos produtos de roubo. Este foi roubado em Porto Franco/MA, no ano passado. O responsável pelo depósito foi conduzido para a sede do GRECO.

A prisão 

A ação ainda continuou na manhã desta segunda-feira (18), quando a Polícia Civil de Caxias conseguiu apreender o responsável pelo galpão da cidade de Caxias. As empresas vítimas dos roubos estão sendo comunicadas para a restituição dos produtos apreendidos. As investigações continuarão, a fim de conseguir identificar e prender os demais envolvidos nesta organização criminosa interestadual.

FONTE:https://blogdojoaoosorio.blogspot.com/via  PRF/Caxias (MA)

Mais visitadas